Home / Destaques / 8 coisas que você nunca deveria fazer depois do treino

8 coisas que você nunca deveria fazer depois do treino

O treinamento físico é uma parte importante do processo de crescimento muscular, mas não é a única etapa que garante que esse objetivo seja alcançado. Além de separar um tempo para se dedicar aos exercícios, é fundamental cuidar dos períodos que antecedem e sucedem o treino para adquirir os ganhos que deseja.

alongamento-muscular

Isso significa dar a devida atenção que esses momentos merecem e ser cauteloso com o descanso e a alimentação, por exemplo. E isso inclui não somente saber o que deve ser feito, mas também ter em mente o que não pode ser feito para prejudicar o desempenho.

Vamos conferir a partir de agora uma série de coisas que você não deve fazer depois de um treino, na lista que você confere a seguir:

1. Deixar de fazer o alongamento

Ao terminar a sua série de exercícios, não deixe de fazer o alongamento dos músculos com os quais você acabou de trabalhar. Isso garantirá que o seu processo de recuperação seja mais rápido, que o seu corpo fique mais flexível e também melhorará o seu crescimento muscular.

2. Fazer exercícios aeróbicos em excesso

Não há problemas em fazer um pouco de aeróbico depois do treinamento de musculação, mas essa série não deve passar de 20 a 30 minutos. Caso você ultrapasse esse tempo, os mecanismos fisiológicos e hormonais que resultam na construção muscular serão dificultados de maneira considerável.

Além disso, a recomendação é que a sua sessão aeróbica aconteça dentro de um intervalo de cinco horas das séries de musculação.

3. Esperar muito tempo para se alimentar

Depois de um treino intenso na academia, o seu corpo gastou bastante energia e precisa que seus nutrientes sejam repostos, especialmente os aminoácidos e carboidratos. Eles são necessários não simplesmente para que o organismo seja reabastecido, mas também para que as células musculares danificadas sejam restauradas e que o sistema nervoso, que ficou exausto depois dos esforços feitos pelo corpo, receba a devida nutrição.

Tendo isso em vista, é importante não demorar muito tempo para fazer uma refeição de qualidade. O ideal é não esperar mais que 15 a 20 minutos para comer.

4. Excluir os carboidratos de rápida absorção

Os carboidratos de rápida absorção são vistos com maus olhos devido ao fato de terem uma absorção mais veloz, como o próprio nome já diz, e por serem digeridos com muita facilidade pelo organismo e pouco tempo depois de seu consumo, e por isso a sensação de fome aparece novamente.

Entretanto, no período pós-treino eles têm a sua utilidade. É que eles são o nutriente ideal para que o glicogênio muscular, substância que é utilizada como energia pelos músculos durante a sua contração, seja reposto depois de uma série de musculação.

Alguns exemplos de alimentos fontes de carboidratos de rápida absorção são: o arroz branco, batata, pão francês, cereais, macarrão e bolo de arroz.

Obviamente, você não deve comer apenas esse tipo de carboidrato em sua refeição depois do treino. É fundamental certificar-se de ter uma refeição completa, que englobe outros nutrientes essenciais para o seu crescimento muscular, como as proteínas, por exemplo.

5. Esquecer de tomar o whey protein

Por ser digerido rapidamente, o whey protein oferece aos músculos os aminoácidos – que são partes constituintes das proteínas, que por sua vez contribuem com o crescimento e a reparação muscular – dos quais eles precisam de maneira mais veloz que as fontes de proteínas alimentares.

Como isso é bastante importante para adquirir ganhos musculares, é recomendado que você não esqueça de tomar uma porção do seu suplemento de whey depois que terminar o seu treino.

6. Exagerar nas gorduras consumidas na refeição pós-treino

Uma refeição pós-treino de qualidade é aquela que fornece carboidratos e aminoácidos à corrente sanguínea, para serem distribuídos às células da maneira mais rápida possível. Assim, tendo em vista que as gorduras tendem a ser digeridas de modo mais devagar, não é uma boa escolha incluir uma quantidade grande desse nutriente na alimentação, sob o risco de prejudicar esse processo.

7. Deixar os suplementos de lado

Ao lado do treino, a alimentação é essencial para garantir o crescimento muscular. Entretanto, existe mais uma tática de ajuda para acelerar esse resultado: a utilização de suplementos.

Para quem deseja ganhar músculos e eliminar gordura, substâncias como glutamina, leucina e aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs, siga em inglês) são os recomendados.

Porém, para ter certeza de que determinado suplemento é o mais adequado para o objetivo que você deseja alcançar, converse com o seu instrutor físico e fale com o seu médico, a fim de garantir também que alguma substância encontrada em um desses produtos não fará mal à sua saúde.

8. Dormir mal

Por mais que o ideal seria tirar uma soneca de uma hora depois de uma sessão de musculação na academia para que os músculos e o sistema nervoso se recuperem, a gente precisa botar os pés no chão, ser realista e admitir que no mundo corrido de hoje, onde as pessoas acumulam responsabilidades e tarefas, isso fica praticamente impossível.

Mesmo assim, é importante ter em mente que para ter os resultados que se deseja em relação ao crescimento dos músculos, é fundamental garantir que o corpo tenha o seu momento para descansar e se recuperar. Quando isso não acontece, o processo de reconstrução muscular fica bastante prejudicado.

Não dá para tirar uma sonequinha logo depois da malhação? Então, sente por uns minutos, relaxe e faça a sua refeição pós-treino com tranquilidade. Além disso, evite executar alguma atividade que te estresse fisicamente, e quando a hora de ir para a cama finalmente chegar, certifique-se de dormir a quantidade de horas que necessita para descansar bem.

via MundoBoaForma.com.br

About F2 Fitness

F2 Fitness
F2 Fitness Academia em São Caetano do Sul. Musculação, Zumba, Muay Thai, Gracie Jiu-jitsu, Circuito e muito mais! Reserve seu FREE PASS e experimente!
Scroll To Top