Como deve ser a sua respiração ao correr?

Esta é uma dúvida de grande parte dos corredores. Aprenda truques simples para melhorar a respiração e ganhar rendimento

Qual é o certo, respirar pelo nariz ou pela boca? Essa é uma dúvida recorrente entre os corredores. A resposta, no entanto, é que não há regras para definir o seu padrão de respiração. Mas alguns truques podem ajudá-lo a aumentar a obtenção de oxigênio e, consequentemente, melhorar o rendimento.

corrida_respiracao1

A respiração é fundamental para que o corredor tenha um bom rendimento durante os treinos e competições. Melhorar a maneira como você inspira e expira o ar pode permitir que você vá mais longe ou rápido, de acordo com o seu objetivo. Isso porque ela está diretamente ligada ao rendimento do corredor. É através da respiração que se dá o aporte necessário de oxigênio para a realização da atividade física. E ter a capacidade de suprir essa demanda, faz com que você tenha um melhor aproveitamento e desempenho na corrida.

Mas fique atento: conforma a corrida fica mais intensa, há hiperventilação e o controle respiratório ficará muito mais difícil. Por isso, o ciclo constante deve ter a inspiração e expiração em tempos parecidos. Além disso, expirar pela boca e se concentrar em exalar totalmente o ar ajuda a eliminar mais dióxido de carbono e a inalar mais profundamente.
Com isso em mente, siga as dicas abaixo durante os treinos e melhore a performance.

– Tente dar três passadas a cada inspiração, e mais duas passadas para cada expiração. Desta forma você condiciona o corpo a inalar mais oxigênio e a exalar mais dióxido de carbono.

– Deixe o ciclo respiratório o mais constante e confortável possível. Tente correr em um ritmo em que você pode respirar facilmente. Use o teste da conversa para descobrir se as passadas estão apropriadas. Você deve ser capaz de falar sentenças completas, sem sentir falta de ar.

– Reduza a velocidade se estiver faltando o ar. Se você relaxar e diminuir o ritmo, essa sensação ruim de sufocamento vai entrar nos eixos naturalmente.

– Se você tem problemas respiratórios, como asma e bronquite, cuidado com o horário e o tempo quando treinar. Eles podem interferir diretamente no seu rendimento. Portanto, evite correr em temperaturas muito baixas e quando o ar está muito seco.

– Pouca gente sabe, mas além do condicionamento físico, o fortalecimento dos músculos que auxiliam o movimento respiratório – abdômen, diafragma, intercostais (entre as costelas) e paravertebrais (costas) – também permite uma melhora na respiração. Por isso, faça exercícios de fortalecimento para essa região nos treinos de musculação.

via o2 por Minuto