Home / Fitness / Ficar Sem Jantar Emagrece?

Ficar Sem Jantar Emagrece?

Quando alguém percebe que deseja ou necessita perder peso, pode ter centenas de ideias a respeito do que fazer para atingir o seu objetivo, antes mesmo de conversar com o médico e o nutricionista para saber se isso é realmente efetivo e seguro para a saúde.

Uma dessas estratégias pode ser a de parar de jantar, imaginando que por isso provocará uma diminuição no consumo de calorias e, portanto, provocará consequentemente o emagrecimento. Mas será que isso realmente funciona? Ficar sem jantar emagrece mesmo?

Será que ficar sem jantar emagrece mesmo? 

De acordo com a nutricionista Jill Corleone, o jantar costuma ser uma refeição pesada para muitas pessoas e ao não fazer essa refeição, é possível cortar cerca de 500 calorias, o que pode ajudar a perder peso.

Entretanto, ela alertou que essa estratégia pode sair pela culatra por existir a possibilidade da pessoa ficar com muita fome ou comendo uma quantidade muito baixa de calorias. Corleone também alertou que não jantar emagrece somente se a pessoa não compensa as calorias perdidas por não fazer a refeição noturna comendo mais na hora do café da manhã, do almoço e dos lanches ao longo do dia.

Segundo a nutricionista, esse tipo de estratégia só deve ser adotada após a consulta com um nutricionista e precisa acontecer com o acompanhamento do profissional.

Além disso, é importante considerar que algumas pessoas almoçam e a próxima refeição é só o jantar. Ao cortar o jantar, a pessoa fica um tempo muito grande (até o café da manhã do dia seguinte) sem comer e pode se sentir fraca, com dor de cabeça e até enjoada.

Pesquisa defende a ideia de que não jantar emagrece 

Uma pesquisa feita por cientistas da Universidade Loma Linda, nos Estados Unidos, indicou que ficar sem jantar emagrecer.

Conforme a publicação, o estudo foi baseado em uma análise nutricional de sete anos feita a respeito de 50 mil adultos e indicou que as pessoas que tinham um grande café da manhã, mas seguiam um jejum de até 13 horas ao longo da noite – por exemplo, ficar sem comer das 18h até as 7h do outro dia – apresentaram os pesos corporais mais baixos.

Já aqueles que faziam mais de três refeições ou três refeições mais os lanches tinham os maiores Índices de Massa Corporal (IMC) e os que comiam mais tarde, depois das 18h, tinham pesos corporais mais elevados, comparando com quem tinha o café da manhã ou o almoço como a maior refeição diária.

A hipótese levantada pelos pesquisadores da universidade americana é que o jejum de aproximadamente 13h ao longo da noite auxilia a reiniciar o metabolismo, ajudando o organismo a queimar calorias de maneira eficiente.

A líder do estudo e diretora de pesquisa clínica do Physicians Committee dos Estados Unidos, Hana Kahleova, disse ao U.S. News que esse processo assegura que a ingestão de energia do corpo se relacione com a saída de energia e não com as reservas de energia ou o aumento das células de gorduras.

A pesquisadora também entendeu que em comparação ao que é comido de manhã, os alimentos consumidos no período noturno resultam na elevação na taxa de glicose no sangue, o que acontece quando a insulina não consegue transformar a glicose em energia.

O excesso de açúcar no sangue desacelera o processo metabólico do organismo. Se a glicose não é convertida em energia, as moléculas de açúcar vão para o lado de fora das células musculares.

Ao longo do tempo, esse excedente causa um estado inflamatório no corpo, que é definido como a resistência à insulina, uma condição que costuma ser precursora da síndrome metabólica – que, por sua vez, é caracterizada pelo aumento da silhueta, níveis elevados de triglicerídeos, taxas altas de açúcar no sangue em jejum, pressão arterial alta e baixos níveis do colesterol bom (HDL).

Tudo isso provoca ainda uma elevação nos riscos de doença no coração e diabetes do tipo 2.

Por outro lado

Não é todo mundo que concorda com a ideia de que não jantar emagrece ou pode fazer bem para a saúde.

Segundo o Healty Eating SFGate, nem todos conseguem ingerir todas as necessidades nutricionais do organismo fazendo três grandes refeições por dia. Imagina só o que pode acontecer se uma delas for tirada?

Tendo em vista que a maioria das pessoas trabalha durante o dia, que costuma ser corrido e traz o risco de não permitir que se dê atenção à escolha dos cardápios e se cuide para consumir alimentos nutritivos, o jantar que acontece em um período mais tranquilo poderia ser uma chance para se alimentar de maneira consciente, escolhendo com calma itens nutritivos e saudáveis para o prato.

Além disso, a Universidade Columbia, dos Estados Unidos, explicou que pular qualquer refeição constantemente pode afetar negativamente o metabolismo e o mecanismo de controle de fome.

Conforme a publicação, quando uma pessoa permanece muitas horas sem comer, os níveis de açúcar no sangue caem e o organismo fica incapacitado de suprir glicose para o cérebro, o que pode resultar em dificuldade de concentração, fadiga, tontura, irritabilidade e desmaio.

A falta de energia ainda pode fazer com que a pessoa fique com muita fome e coma em excesso, fazendo inclusive escolhas negativas (leia-se guloseimas, fast food, muito açúcar, muitas calorias) no café da manhã do dia seguinte ou até mesmo em um lanche tarde da noite, caso a pessoa não aguente de fome.

Para quem é propenso a ceder à tentação da comilança ou costuma ter fome a cada duas horas, não se aconselha aderir a tática de não jantar para emagrecer.

Com esse cenário em vista, teria sido mais vantajoso fazer um jantar saudável lá pelas 19h com proteínas magras, vegetais com fibras, vitaminas e minerais e carboidratos complexos do que ficar sem comer e depois não aguentar de fome e acabar devorando um monte de comidas nada nutritivas de madrugada.

Outras considerações

Uma coisa que concluímos com as informações acima é que talvez parar de jantar possa ser útil e adequado para algumas pessoas que desejam emagrecer, porém, não funcionar para outras.

Portanto, se o seu objetivo é perder peso, antes de iniciar uma dieta ou aderir a uma estratégia, converse com o seu médico para se certificar de que o método em questão é realmente indicado para o seu caso, trará bons resultados e não prejudicará a sua saúde.

Pessoas diferentes possuem organismo diferentes, costumes diferentes, rotinas diferentes e estilos de vida diferentes. Logo, o que funciona para uma pode não ser bom para outra, ou seja, se para o seu amigo ficar sem jantar emagrece, não quer dizer que funcionará da mesma forma com o seu organismo. O ideal é que o seu plano alimentar para emagrecer respeite o seu corpo, adapte-se à sua rotina e, claro, seja eficiente.

Até porque, de que adianta sofrer para seguir uma estratégia, prejudicar a saúde do seu corpo e nem conseguir perder peso? Portanto, antes de decidir parar de jantar para emagrecer, não deixe de confirmar com o médico e nutricionista se isso é realmente seguro e apropriado para você.

via MundoBoaForma.com.br

About F2 Fitness

F2 Fitness

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Scroll To Top